CONTATO

Entre em contato pelo telefone
(11) 3093-7333, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h; pelo
e-mail atendimento@soudapaz.org, ou envie uma mensagem por meio do formulário a seguir:


Assessoria de Imprensa

Izabelle Mundim
izabelle@soudapaz.org


Desejo receber as newsletters do Instituto Sou da Paz.

NOTÍCIAS

Homicídios e feminicídios crescem no 3º trimestre em SP; violência policial cai 16%, revela boletim Sou da Paz Analisa

2 de dezembro de 2020 às 03:22

Em queda de 2013, índice de homicídios dolosos aumentou em 13% no último trimestre; destaque para o interior paulista que registrou um aumento de 17%

Marcado pela flexibilização das medidas de isolamento social, o 3º trimestre de 2020 registrou 938 vítimas de violência letal (mortos pela polícia, lesão corporal seguida de morte, latrocínios e homicídio doloso), o que representou um aumento de 6,1% quando comparado ao terceiro trimestre de 2019. Em relação a essas categorias de crimes violentos, apenas os homicídios dolosos registraram um aumento nas ocorrências, tendo subido 13,2% (de 615 para 696 casos), índice que estava em queda progressiva desde o ano de 2013. Os dados constam no Boletim Sou da Paz Analisa que se debruçou sobre as estatísticas criminais do estado de São Paulo no terceiro trimestre do ano. Os dados analisados são da Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP/SP) e das Corregedorias das Polícias Civil e Militar do Estado.

Segundo o boletim, o interior registrou aumento ainda mais significativo. Seis regiões paulistas apresentaram um aumento de 17% em suas taxas de homicídios, principalmente o Deinter 9, que abrange as cidades da região de Piracicaba, e o Deinter 7, que abrange as cidades da região de Sorocaba. Essas duas regiões quase dobraram os números de homicídios dolosos no 3º trimestre de 2020.

Feminicídios sobem

Dentre esses homicídios, registrou aumento o homicídio doloso de mulheres, incluindo feminicídios, cuja soma no mesmo período de 2019 foi de 90 vítimas, e, em 2020, de 104 mulheres assassinadas (15,6%). O aumento mais significativo se deu no interior do estado, com um crescimento de 21%. Os dados mostram queda de 8,5% nas agressões intencionais contra mulheres.

Para Carolina Ricardo, diretora-executiva do Instituto Sou da Paz, o aumento de feminicídios enquanto há queda nos registros de violência contra a mulher chama a atenção para a possibilidade de subnotificação das denúncias. “Os dados acendem um alerta para este momento em que muitas mulheres vítimas de violência doméstica estão isoladas em casa com seus parceiros”, comenta. “A violência doméstica aumentou no período da pandemia, portanto, é preciso atuar preventivamente, com ações para verificar a recorrência de chamados policiais num mesmo endereço, pois feminicídios muitas vezes ocorrem após uma sequência de violências anteriores”, diz.

Letalidade policial

Já a letalidade policial, que registrou altos índices nos dois primeiros trimestres do ano, caiu 16,5% em relação a 2019, com 167 mortes. Das mortes cometidas pelas polícias paulistas, 135 foram durante o serviço (80,8%) e 32 em período de folga (19,2). Em relação à vitimização de policiais nesse terceiro trimestre, observou-se estabilidade nos números (foram 12 policiais mortos) quando comparamos com o terceiro trimestre de 2019 (quando morreram 10 policiais).

“É preciso reconhecer e comemorar a queda na letalidade policial, mas alertar que o volume de mortes ainda é alto. O desafio agora é entender melhor quais as medidas que foram tomadas para que a redução acontecesse e garantir que  a queda seja sustentável nos próximos períodos, refletindo uma tendência, e não apenas um esforço importante, mas momentâneo”, comenta Carolina.

Latrocínios, estupros, todos os roubos, excluídos os de veículos, carga e bancos, roubos de veículos e sequestros tiveram uma redução em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Sobre o Sou da Paz Analisa

O Instituto Sou da Paz acompanha as estatísticas criminais divulgadas pela Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP/SP) desde 2012, a fim de contribuir para a melhor compreensão das dinâmicas criminais e atividades policiais no estado de São Paulo e em suas grandes regiões – Capital, Grande São Paulo e Interior. Além dos dados mensalmente divulgados pela SSP/SP, são consideradas informações produzidas pelas Corregedorias das Polícias Civil e Militar do Estado de São Paulo publicadas no Diário Oficial e dados obtidos via Lei de Acesso à Informação (LAI), fornecidos pela Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) da SSP/SP e pela Polícia Civil.

O Boletim Sou da Paz Analisa tem uma periodicidade trimestral e, nesta edição, referente ao terceiro trimestre de 2020, aborda os crimes de homicídio, latrocínio, estupro, roubo (outros e de veículos) além dos homicídios e agressões contra mulheres no estado. Em relação às atividades policiais, foram analisadas as apreensões de armas e prisões realizadas no período, além da letalidade e vitimização policial.

Devido à pandemia que assola o Brasil desde o mês de março, esta edição do Boletim Sou da Paz Analisa inclui também uma análise comparativa entre o número de mortes causadas por Covid-19, por homicídios dolosos e aquelas decorrentes de intervenção policial.

Acesse o Boletim Sou da Paz Analisa – 3º trimestre de 2020

Informações para a imprensa:

Izabelle Mundim – izabelle@soudapaz.org

QUER FAZER PARTE?

APOIE O SOU DA PAZ

A Paz na Prática acontece com você.

#SouDaPaz

Participe das nossas redes sociais