CONTATO

Entre em contato pelo telefone
(11) 3093-7333, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h; pelo
e-mail atendimento@soudapaz.org, ou envie uma mensagem por meio do formulário a seguir:


Assessoria de Imprensa

Izabelle Mundim
izabelle@soudapaz.org


Desejo receber as newsletters do Instituto Sou da Paz.

NOTÍCIAS

G1 | Número de mortes no trânsito de SP cai 21% em maio, mas aumenta entre motociclistas, aponta levantamento

7 de julho de 2020 às 03:17

Instituto Sou da Paz analisou dados do estado. Em maio, durante a quarentena contra o coronavírus no estado, mortes de motociclistas no trânsito aumentaram 7%. Levantamento também mostra que número de vítimas de homicídio aumentou no período.

Por Vivian Reis (leia a matéria completa publicada pelo G1)

O número de mortes em acidentes de trânsito caiu 21% no estado de São Paulo em maio de 2020, quando comparado ao mesmo período do ano anterior, à exceção dos motociclistas, apontou o Instituto Sou da Paz em análise de dados oficiais do governo do estado por meio do Infosiga.

Em maio de 2019, o estado contabilizou 487 mortes em acidentes violentos de trânsito; já no mesmo mês deste ano, com a quarentena o coronavírus, o número caiu para 387 vítimas fatais.

O instituto mostra que a redução de mortes em acidentes com vítimas, agora incluindo feridos que não morreram, caiu 28% no estado no mês de maio, na comparação do mesmo período de 2019.

“Ainda que possa ter havido uma flexibilização da quarentena e do isolamento social em maio, em relação à abril, foi um período em que houve realmente uma diminuição muito significativa da circulação das pessoas e veículos em São Paulo. Essa diminuição na circulação tem relação direta com a redução dos acidentes com vítimas durante a quarentena”, explicou Carolina Ricardo, diretora-executiva do Instituto Sou da Paz.

“Quer dizer: menos gente circulando na rua, menos veículos circulando nas ruas, o risco de um acidente com vítima diminui bastante. A gente percebe que diminuiu de fato acidentes com vítima pedestre, por exemplo, pois a circulação estava reduzida nas ruas”, continuou.

Manhã com trânsito tranquilo no início de maio de 2020 na Marginal Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo — Foto: Eliane Neves/Fotoarena/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Manhã com trânsito tranquilo no início de maio de 2020 na Marginal Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo — Foto: Eliane Neves/Fotoarena/Fotoarena/Estadão Conteúdo

O gráfico abaixo mostra que o ano de 2020 começou com tendência a apresentar mais acidentes violentos, com mortes, do que o ano passado, até que a quarentena teve início, em março, e os números caíram sensivelmente.

Quando o número de mortes em acidentes é filtrado por região, verifica-se que a maior queda ocorreu na região metropolitana, onde houve redução de 25% nas fatalidades.

O interior teve redução de 21% no número de óbitos em acidentes, e a capital apresentou redução de 15% nas fatalidades, sobretudo de pedestres, mas com aumento expressivo no caso dos motociclistas.

Motociclistas mais expostos

A organização pondera que, apesar da diminuição na quantidade de acidentes com vítimas durante o mês de maio, o trânsito ficou mais violento, e a taxa de mortalidade dos acidentes no período de quarentena foi de 2,9%, superior à verificada em maio passado.

Os motociclistas são exceção na melhora dos índices de mortalidade no trânsito de São Paulo durante a quarentena. Em maio de 2019, 167 motociclistas morreram em acidentes de trânsito; em maio de 2020, o número subiu para 179 óbitos, aumento de 7%.

“A gente percebe que entre os acidentes com vítima, o percentual de acidentes fatais foi maior, um pouco maior, do que maio do ano passado. E a gente percebe que quem acabou morrendo mais foram os motociclistas. Se houve uma categoria que passou a circular mais pelas cidades e áreas urbanas, foram os motociclistas, os entregadores”, disse Carolina Ricardo, do Instituto Sou da Paz.

“Então acho que o aumento da demanda pelos motofretistas em uma cidade vazia, tende a um aumento da velocidade e, então, é possível entender o aumento da mortalidade desse perfil”, continuou.

A categoria dos entregadores de aplicativos protestou na semana passada em São Paulo por melhores condições de trabalho.

Entregadores de aplicativo fizeram protesto em São Paulo, em julho de 2020 — Foto: Anderson Lira/Framephoto/Estadão Conteúdo
Entregadores de aplicativo fizeram protesto em São Paulo, em julho de 2020 — Foto: Anderson Lira/Framephoto/Estadão Conteúdo

Homicídios aumentaram

O Instituto Sou da Paz também analisou os indicadores criminais da Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo em 2020, comparando os números com o mesmo período do ano anterior.

Em maio, houve 35 vítimas a menos do que o mesmo mês de 2019, 13% de queda. No entanto, o Sou da Paz observou que o número de vítimas de homicídio aumentou nos meses de março, abril e maio de 2020, quando comparados ao mesmo período de 2019. Foram 740 vítimas nesses três meses de 2019, e 803 em 2020, aumento de 8,5%.

QUER FAZER PARTE?

APOIE O SOU DA PAZ

A Paz na Prática acontece com você.

#SouDaPaz

Participe das nossas redes sociais