Voltar

Títulos e condecorações : Projeto da Delegacia Seccional de Andradina é premiado pelo Instituto Sou da Paz

Matéria publicada no site da Polícia Civil do Estado de São Paulo, no dia 12 de abril de 2013.

destaquenovoO projeto “Identificação Biométrica por Impressão Digital”, da Delegacia Seccional de Andradina, no interior paulista, recebeu o Prêmio Polícia Cidadã, em evento realizado pelo Instituto Sou da Paz, na noite do último dia 10, no Theatro Municipal de São Paulo, com as presenças do governador Geraldo Alckmin, do secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, do delegado geral adjunto, Valmir Eduardo Granucci, do comandante da Polícia Militar, Cel. Benedito Roberto Meira, e da superintendente da Polícia Técnico-Científica, Norma Sueli Bonaccorso.

“Quero destacar a importância da sociedade civil organizada. Desde que o mundo é mundo, é um anseio de homens e mulheres a busca pela paz. É responsabilidade do governo a segurança pública, mas a busca pela paz é de todos, e a participação da sociedade civil faz toda a diferença. O Instituto Sou da Paz é um exemplo de sociedade civil que se preocupa, que dá o seu quinhão de contribuição para a sociedade”, declarou o governador Geraldo Alckmin, em discurso durante o evento.

Pela primeira vez com inscrições abertas a todos os policiais do Estado, o prêmio oferecido pelo Instituto Sou da Paz está em sua 5ª edição e o objetivo da iniciativa é cada vez mais investir na ideia de polícia comunitária cidadã e valorizá-la. O instituto analisa um verdadeiro mosaico de ações que, de formas diferentes, trazem bons resultados à população na área da segurança pública. Foram observados critérios pautados na redução do crime, de forma geral, em determinados territórios – o trabalho policial no Estado foi avaliado como que por uma lupa, segundo os organizadores, e foram premiados os projetos que traduzem boas práticas.

“Quero também destacar os princípios desse prêmio: legalidade, boa gestão, informação, eficiência, o reconhecimento ao policial e um estímulo a bons projetos. Por isso quero dar os parabéns ao Instituto Sou da Paz, aos vencedores e a toda a polícia do Estado de São Paulo”, disse o governador.

Após Alckmin, tomou a palavra Fernando Grella, que defendeu a necessidade de os gestores públicos terem a disposição de se manter abertos para ouvir e adotar as mudanças que se fazem necessárias. “Só assim, levando em conta as opiniões e sugestões do conjunto das nossas comunidades é que teremos serviços públicos condizentes com padrão mínimo de qualidade e prestados em consonância com o interesse público”, frisou.

A premiação

Sessenta e nove projetos, de 32 cidades, foram inscritos no Instituto Sou da Paz, tendo participação de 150 policiais do Estado. Destes projetos, sete foram premiados: três como principais, três por menção honrosa e um por voto popular.

Um dos três prêmios principais foi conferido à Delegacia Seccional de Andradina, pelo projeto “Identificação Biométrica por Impressão Digital”, o qual foi entregue pelo delegado geral adjunto, Valmir Granucci, e pelo comandante geral da PM, Cel. Benedito Meira, ao vencedores: Marcos Vieira, papiloscopista, professor da Academia de Polícia e mentor do projeto, aos delegados de polícia José Astolfo Júnior e Tadeu Aparecido Carvalho Coelho, e aos investigadores de polícia Jonas Eduardo Canato e Marcelo Oliveira Dias.

Os dois outros prêmios principais foram dados à Academia de Polícia Militar do Barro Branco, pelo “Grêmio de Policiamento Inteligente e Análise Criminal” e à Base Comunitária de Segurança (da Polícia Militar) da Praça Rotary, pelo “Comunidade Segura” - vencedora da noite.

Receberam menção honrosa: o Comando de Policiamento de Trânsito, com o Teatro de Fantoches, que já ensinou mais de 28 mil crianças de até 14 anos a manter a segurança no trânsito; a Polícia Técnico-Científica, com o projeto “Monitoramento Integrado”, que deu mais agilidade às comunicações de ocorrências entre as três polícias; e a Polícia Militar de Taubaté, com a “Unidade Avançada de Polícia Comunitária e o Movimento pela Paz”, ação desenvolvida no bairro Água Quente, para integração com a comunidade local, o que envolveu associação de moradores, comerciantes, escolas, empresas e imprensa, acarretando na diminuição pontual de casos de homicídio e tráfico de drogas.
O prêmio por Voto Popular foi entregue à Polícia Militar da cidade de Oscar Bressane (região de Bauru), pela “Ação Oscar Bressane - Longe das Drogas”.
O projeto da Delegacia Seccional de Andradina

A “Identificação Biométrica por Impressão Digital” consiste em um software manipulado em laboratório, que procura identificar pessoas por meio das impressões digitais.

Os investigadores de polícia de Andradina abastecem o banco de dados do Setor de Perícias Papiloscópicas com as impressões digitais coletadas de indiciados (criminosos). Os papiloscopistas, por sua vez, preenchem esse mesmo banco com as impressões digitais e os fragmentos papilares coletados nos locais de crime. O software então procura ligar essas duas pontas de informações à procura de imagens compatíveis entre uma e outra. Trata-se de uma varredura em segundos no banco de dados.

Com isso, dá-se às equipes de investigações criminais e às de perícia, material para a determinação da autoria dos crimes.

Por Kerma Matos Oliver