CONTATO

Entre em contato pelo telefone
(11) 3093-7333, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h; pelo
e-mail atendimento@soudapaz.org, ou envie uma mensagem por meio do formulário a seguir:


Assessoria de Imprensa

Izabelle Mundim
izabelle@soudapaz.org


Desejo receber as newsletters do Instituto Sou da Paz.

MATÉRIAS

ONGs sugerem plano para redução de homicídios

Matéria publicada no Jornal da Paraíba, dia 29 de agosto de 2014

Katiana Ramos
A criação de um Plano Nacional de Redução de Homicídios focado na integração policial e ações em territórios com maior incidência de violência letal é uma das propostas da ‘Agenda Prioritária’, elaborada pelo Instituto Sou da Paz, pesquisadores em Segurança Pública e outras Organizações Não Governamentais (ONGs).

Para elaborar as propostas da Agenda Prioritária, que será encaminhada aos candidatos à Presidência da República e aos governos estaduais, os pesquisadores consideraram dados sobre a violência no Brasil. No caso dos assassinatos, foi analisado quantidade deste tipo de crime e as taxas para cada 100 mil habitantes entre os anos de 2007 a 2012. Em relação a esse recorte de tempo, o número de homicídios na Paraíba cresceu progressivamente até 2011, somando 6.227 mortes.

Em 2012 houve uma redução de 5,6% em relação aos casos registrados no ano anterior. Contudo, a taxa de assassinatos continuou alta no Estado em 2011, com 40,1 mortos para cada grupo de 100 mil habitantes, enquanto que no país, o índice registrado neste mesmo ano foi de 30 mortes para cada 100 mil habitantes.

Dentro do Plano Nacional de Redução de Homicídios, a proposta elaborada pela ONG é que os governos estaduais priorizem as investigações policiais. “O problema da violência precisa de soluções racionais. A primeira coisa é fazer uma revisão das responsabilidades federativas, até para ter um Plano Nacional e que tenham condições de cobrar indicadores e metas”, explicou a analista sênior do Instituto Sou da Paz, Carolina Ricardo.

Ainda como propostas aos gestores governamentais, a Agenda Prioritária sugere estratégias para uma melhor integração entre as polícias estaduais (Civil e Militar) e federais (Federal e Rodoviária Federal), além de mudanças no sistema prisional.

PROGRAMA

O delegado-geral adjunto da Secretaria Estadual de Segurança e Defesa Social da Paraíba, Isaías Gualberto, informou que o programa “Paraíba Unida pela Paz” tem como foco principal as ações para a redução de homicídios, como ampliar o número de delegacias especializadas e áreas integradas para a atuação da Polícia Civil.

“Nós criamos núcleos de Delegacia de Homicídios em Bayeux e Santa Rita. Somente nesta última cidade nós prendemos mais de 60 homicidas no primeiro semestre deste ano. Em João Pessoa, nós conseguimos cumprir mais 166 mandados de prisão e indiciamos mais de 240 pessoas por homicídio, nesse mesmo período”, afirmou o delegado-geral.

Mesmo com a reformulação nas Delegacias Especializadas de Crimes contra a Pessoa e a redução no número de homicídios registrados de 2011 para 2012 de 5,6%, Isaías Gualberto lembrou o número de ocorrências deste tipo ainda é considerado alto na Paraíba. “O problema de homicídios não é só de polícia”, alegou.

QUER FAZER PARTE?

APOIE O SOU DA PAZ

A Paz na Prática acontece com você.

#SouDaPaz

Participe das nossas redes sociais