Voltar

05/07/2013

Mortes por intervenção da PM caem 84% na capital

epaz_queda-letalidade_05-07-2013Dados divulgados no Diário Oficial desta terça-feira (2) revelam uma excelente notícia para a segurança pública. No mês de maio, o total de pessoas mortas na cidade de São Paulo em decorrência de intervenções de policiais militares foi 84% menor do que em maio de 2012. Maio de 2013 registrou seis casos, contra 38 no ano passado. No acumulado dos cinco primeiros meses deste ano, a capital registrou 44 mortes nestas circunstâncias. De janeiro a maio de 2012, 123 mortes haviam sido contabilizadas, o que representa uma redução de 64%.

Como 2012 foi atípico na capital por conta do aumento dos homicídios, da letalidade policial e de policiais mortos, a comparação entre 2013 e o ano passado pode ser influenciada pelos números altos registrados em 2012. Porém, na comparação entre os cinco primeiros meses de 2013 e de 2011, também identificamos uma tendência de queda (52%), o que significa que de fato está havendo uma melhora nos índices de letalidade policial.

No estado de São Paulo, também observamos uma redução significativa de mortes nestas circunstâncias, porém menos intensa. Maio de 2013 totalizou 67% menos pessoas mortas por PMs em serviço do que maio de 2012 (foram 17 ocorrências contra 52 no ano passado). No acumulado dos cinco primeiros meses, as mortes em 2013 (110) representaram uma redução de 45% na comparação com 2012 (200). Em nossas análises anteriores, havíamos identificado uma significativa concentração de mortes em supostos confrontos com PMs na capital em relação ao total do estado.

O fato de a redução das mortes no estado ter sido menor do que na capital pode indicar que os números do Estado estão sendo influenciados por outras regiões que não a cidade de São Paulo. Para se ter uma ideia, no último mês de maio, a capital foi responsável por 35% das mortes por intervenção policial no Estado. No mesmo mês do ano passado, a cidade respondeu por 73% das mortes do Estado.

A redução das mortes envolvendo policiais militares em serviço precisa ser comemorada e os esforços empreendidos pelas autoridades da segurança pública e pelo comando da polícia militar para reverter os altos índices de letalidade policial devem ser mantidos. Sabemos que o uso da força letal é apenas uma das formas de atuação da polícia e que a melhora em relação à atuação policial ainda tem um longo caminho, mas também podemos dizer que como temos acompanhado nos últimos meses, São Paulo tem demonstrado que é possível reduzir drástica e rapidamente estes índices.